ORDEM DO AMOR

Biodanza Ordem do AmorNuma família todos os membros participam de uma ordem básica à qual estão permanentemente vinculados. Essa ordem inclui, por exemplo, o direito de cada um a pertencer ao sistema, o equilíbrio do dar e receber e a precedência dos que vêm antes sobre os que vêm depois. Parece haver algumas leis naturais que funcionam para manter essa ordem e para fazer com que o amor flua livremente entre os membros da família.

A violação da ordem natural do sistema familiar causa vários transtornos e os efeitos são sentidos nas gerações seguintes, à medida que o sistema procura restabelecer a ordem. As famílias que apresentam sintomas de desarmonia estão frequentemente em “desordem” em relação a estas leis, e a maioria das dificuldades pessoais e dos problemas de relacionamento decorre de desordens no sistema familiar. Essas desordens acontecem quando, sem termos consciência ou intenção de fazê-lo, incorporamos em nossas vidas o destino de outras pessoas que, às vezes, viveram num passado distante. Repetimos o destino ou, de alguma forma, nos identificamos com membros da família que foram excluídos, esquecidos ou cujos lugares não foram reconhecidos. Isso pode ir tão longe que, por exemplo, a alma de uma criança deseja seguir na morte o pai ou a mãe que morreu cedo. Pais ou avós também desejam às vezes seguir na morte um(a) filho(a) ou um(a) neto(a). Podemos observar esse anseio também entre parceiros. Se um deles morre o outro freqüentemente também não quer mais viver. Numa espécie de solidariedade às avessas, criamos infelicidade em nossas vidas para diminuir a culpa de algo que, na maioria das vezes, sequer temos consciência.

Comentários estão fechados